segunda-feira, 20 de setembro de 2010

"Manhã Submersa": 30 anos depois.








15 comentários:

Astrid disse...

Há tempos comprei o DVD na Fnac, pq Astrid não conhecia nada do cinema português. Só depois é que associei-o ao Lauro António. Outra surpresa agradável foi a Eunice Muñoz. E de surpresa em surpresa...

Bjnhos!

Helder Magalhaes disse...

E espero que Astrid tenha gostado do filme, porque é do melhor que se faz (ou se fez) por cá.

Já agora, aconselho-te também o "Aniki Bóbó" do Oliveira, para o caso de Astrid ainda não ter visto! :))

Bjsssssssss, do
helder

Astrid disse...

Astrid apostou apenas na intuição quando comprou "MS" e gostou imenso. Já em relação ao "Aniki Bobó", Astrid terá que ir lá na Fnac, porque é o Helder a fazer a indicação! Tudo porque Astrid é meio desconfiada dos vendedores (aqueles que não sabem discernir um camelo de um cavalo), mas confia nos amigos. ;)

Beijos, flores, estrelas e uma vez mais mil obrigadinhas!

Helder Magalhaes disse...

Eu é que agradeço, Astrid!

Mas temo que não encontrarás o DVD do Aniki Bóbó na Fnac, nem em qualquer outro lado... Porque infelizmente ainda não se lembraram de fazer uma edição do filme em DVD, por mais merecido que seja. Não sei porquê, ninguém sabe, aliás, mas é um grande descrédito que se faz ao Cinema Português... (já não é novidade nenhuma, pois não :s)

Acho é que houve uma alma caridosa que fez uma cópia do filme e colocou-a (em partes) no youtube... Não está má a qualidade, e como o filme nem sequer tem passado na TV, é o melhor que te consigo aconselhar :(

Beijos, do
h

Astrid disse...

Confesso que bateu uma decepção sem aviso prévio por causa do "sofisma do cinema". Mas ainda bem que há qq coisa lá no Youtube. ;)

Bjnhos!

Astrid disse...

Helder, acreditas que eu perdi de me encantar com o Manuel de Oliveira na sexta-feira passada no Centro de Estudos Camilianos?
Bem, fica para a próxima!
Bjnhos!

Astrid disse...

Helder, acreditas que eu perdi de me encantar com o Manuel de Oliveira na sexta-feira passada no Centro de Estudos Camilianos?
Bem, fica para a próxima!
Bjnhos!

Helder Magalhaes disse...

Pois é Astrid...
E eu podia ter-te avisado, só que passou-me por completo :(

Eu também não estive presente, por razões mais fortes do que eu, infelizmente...

Mas outras oportunidades virão, don't worry, dear ;)

beijosssss, do
helder

Astrid disse...

O mais importante é que estejas bem. Lembrei-me de ti, mas de forma alguma era uma "obrigação" tua avisar-me. I'm lucky to have a friend like you. Be blessed! Take care.

Bjnhos!

Helder Magalhaes disse...

Pois é, desculpa-me minha querida, eu podia ter-te mesmo avisado...

É que até estava apontado na minha agenda (sim, o Helder agora aponta na agenda porque já não consegue lembrar-se de tudo) e mesmo assim foi o que foi... :(

Beijosssss, do
h

Astrid disse...

Para ti: http://www.youtube.com/watch?v=iu-rLA4POkI&feature=related
:) Va bene cosi?!

Helder Magalhaes disse...

Não vais acreditar!!

Hoje mesmo recomendei esta música a uma pessoa!!! :D

Amo, imenso!

Obrigado, com beijos, do
h

Astrid disse...

Pronto, atendendo a este especial pedido, eu acredito. E vou já ajustar as minhas ondas mentais mais um bocadinho que eu quero ganhar mesmo sozinha o prémio do euromilhões, mas para isso tenho que ler os teus números antes e depois fazer com que a hibernar tu esqueças quem és, onde estás, etc, etc, etc! :)))) OOOOnnn kkkk
Bjnhos!

Anónimo disse...

Olá, Helder

Depois de reparar que há por aqui interesse no filme "Aniki-Bóbó", gostaria de dizer-te que tenho filme com qualidade muito aceitável. Tenho-o gravado no meu pc. Foi o próprio produtor de Manoel de Oliveira que, muito gentilmente, me ofereceu isso aquando da entrevista que fizemos ao mestre. Na verdade, o filme só foi editado em VHS e foi desse suporte que obtive a gravação.

Paulo Castro
Ass. Amarcultura
email: domusiustitiae@gmail.com

Helder Magalhaes disse...

Caro Paulo Castro,

eu também vi o filme a partir de uma versão VHS, provavelmente a mesma a que teve acesso.

O problema que aqui se coloca é outro: há uma cópia do filme, ainda em negativo de 35mm, guardada - e muito bem guardada - no arquivo da Cinemateca Portuguesa.
Na minha opinião, e não obstante o esforço ocasionalmente demonstrado, a Cinemateca deveria ser a primeira a promover e a divulgar a cinematografia Portuguesa, não só pela exibição dos filmes, mas também pelo restauro das cópias e posterior distribuição em formato adequado. Só assim se garante a continuidade e perenidade do nosso cinema, tanto as de elevado significado histórico, como as mais recentes.
Há imensas questões que contribuem para que isso não aconteça, claro, essencialmente a nível económico, mas tratando-se do "Aniki Bobó", não encontro justificação plausível.